À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sábado, 26 de novembro de 2016

Alguém para traduzir este trecho de um tema malandro do cancioneiro umbundu?

"Umbumba wanangeleka
Okukwela ekongo, etali ndaniã!
Olonjele vyanomã kosungu yevele weh"

-------------------
Tentativa de tradução: 
no desespero de solteira, meti-me no azar de me casar com um velho. Até me dói o mamilo da picada da barba dele.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Ondimbu

UMBUNDU | Ondimbu 
PORTUGUÊS | O símbolo
ENGLISH | The symbol

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Ovo vakwela, vafetika omwenyo wokaliye

UMBUNDU | Ovo vakwela, vafetika omwenyo wokaliye 
PORTUGUêS | Casaram-se, deram início a uma vida nova 
ENGLISH | They got married and started a new life

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

domingo, 13 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Oratura | Ombweti yateka

«Ombweti yateka.» Esta expressão Umbundu, que se pronuncia tal como se escreve, significa literalmente que a bengala está partida. Emerge do sentimento de perda e o consequente vazio que deixa a fonte de apoio. Em alguns meios, não se imagina o dia-a-dia de um homem sem ter consigo sempre presente uma faca e um pau (aqui homem entendido antropologicamente como macho, a quem a sociedade atribui, entre outros, o papel de protector). Do ponto de vista alegórico, podíamos dizer que ela remete originalmente à relação de pertença/dependência do ser humano para com a natureza, à qual vai buscar um pedaço inerte para se equilibrar diante do risco de tombar. O ser humano não é se não pertence. Esta explicação poderá não fazer muito sentido a quem já domine profundamente a língua, conhecendo o contexto inequívoco em que se justifica a utilização da expressão «Ombweti yateka». Mas alguns de nós só a ouvimos pela primeira vez enquanto trecho de uma música de pranto, de Justino Handanga, onde o artista chorava a morte de Valentim Amões, o empresário que mais se sensibilizava com a carência profissional dos músicos do Huambo. Concluindo, a expressão «Ombweti yateka» é usada para dizer que perdemos a pessoa que nos servia de refúgio. Lembrei-me disto a propósito de Valeriano Manuel, 63 anos, o último em vida dos seis filhos do velho Manuel Patissa. Nada mais restou. «Ombweti yateka».
www.ombembwa.blogspot.com

sábado, 5 de novembro de 2016

ONIMBU YOCISUNGO CESUMWÕ (TRECHO DE UM HINO DE PRANTO)

"Ndingende / ñwete ombweti/ yapama/ Oyo ekolelo lyange / ñwatelela kombweti yange/ nuñamenlã kohunyã yange / ovitangi / ka vi ka nateke / ndingende /ndisya olwali"
TRADUÇÃO

Sou caminhante / tenho uma bengala firme / é a minha fé / apoio-me na minha bengala / socorro-me da minha moca / que os problemas não me estorvem / sou passageiro / estou fadado a deixar o mundo

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Tuyiliko kamwe | CALISOKA ÑO

Eci pakapita osimanu okuti umwe ulume wainda lokutila kupange, ceya petosi lyokutundisiwa. Eye wakasanda cimbanda covosipitali oco opitise ocicapa ndamunu akala lokuvela. Cimbanda weya okulinga eti epingilo lyaco lyuvalula kutima, omo okuti ha yo ko onjila alongiwa layo vulandu wokulilongisa ukulihinsõ wokusakula. Eye ulume walinga eti civalula vali enene ceci nda ka tukwatisa vana vasaka. Eci pakapita akwim vatatu kwakukutu, cimbanda walawulula okuti emenlã lyo cita kolo Dolares (USD 100) ha lyocili ko. Noke wavilikiya lenyeño lyalwa: “Ove okanyihã emenlã lyolombongo lyensanda?!” Ukwavo watambulula okuti: “Ocicapa wanyihã censanda vo…”   www.ombembwa.blogspot.com

PORTUGUÊS

Humor | TUDO POR IGUAL
Depois de faltar uma semana ao trabalho e confrontado com ameaça de despedimento, o cidadão vai ter com o médico e implora por uma justificação médica. O médico em princípio diz que tal proposta é insultuosa por colocar em causa os seus valores éticos. O cidadão convence o médico argumentando que não há valor ético superior a salvar quem sofre. Passados trinta minutos, o médico nota que a nota de cem dólares paga era falsa. Chama o cliente de volta, muito chateado. "Caramba, meu! Você me dá um dinheiro falso?!" Ao que o outro automaticamente reponde: "mas do documento também era falso..."