À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

Olonduko vyo vaimbo-Localidades


 (Umbundu) Olonduko vyo vaimbo vamwe kutundasyahunlu – (Português) alguns nomes tradicionais de localidades

Umbundu/
original
Província
Esinumuinlo
Essência/ tradução
Português/ corruptela
Olondwi vivali
Wambu (Huambo)
Omo pimbo pakala olondwi vivali mwenle
Dois riachos
Londuimbali
Ovava ayela
Ombaka (Benguela)
Mekonda lyo kalwi kovava ayela pululu
Por causa do rio do lugar que tem a sua água diáfana
Babaera
Amenla
     ”

Folhas
Amera
Enyalehã
Oviye (Bié)
Omo lyenyalehã lyosi
Estepe, prado – característica natural do local
Nharêa
Wambu
Wambu
Onduko
Wambu, nome de pessoa
Huambo
Mbokoio
Benguela
Olondungu vyasyatele konele yonjila
Um tipo de gindungo que abundava à beira da estrada ali.
Bocoio
Kuvale
    ”
Onduko yolwi
Nome do rio
Cubal
Luvango
Huila
??
??
Lubango
Volupito
Benguela
Omo cakala onjila yovava kwenda yolongende
Sítio de passagem, das águas e de gente (comerciantes)
Lobito
Katombela
    ”
Onduko
Nome de gente
Catumbela
Mbalombo
    ”
Olwi
Nome do rio
Balombo
Ovihópio
    ”
Ovihópio okavinyama kapwenla osonde yomanu, kasangiwa vokati konjo, da kamwayeyele
Um tipo de parasita/insecto doméstico, frequente onde falta higiene
Biópio















6 comentários:

Kalilo disse...

Estive a pesquisar algo na Internet até calhar nesta página. Confesso que foi com tanta emoção e nostalgia de ver suas obras. Falo umbundu, swahili, lingla, português, inglês e francês fluentemente. Mas depois de 32 anos no estrangeiro, confesso que tenho dificuldades de pronunciar algumas palavras em umbundu. Ultimas vez que estive com minha família em Angola alguns deles riam-se sempre que pronunciasse certas palavras com excepção da minha mãe que estava tão orgulhosa de me ouvir falar umbundu apesar do meu sotaque. Mais uma vez força e lhe imploro continuar com suas obras…
Simão Tavares Ferreira Kalilo

Angola Debates e Ideias- G. Patissa disse...

Ndapandula, a okwetu Kalilo. Tongeka lolupanamãlã vonjila yokwivaluka ovituwa kwenda elimi lyesinlã lyo wiñi wove. Ovilamo vyange vyumanji!
(Obrigado, caro Kalilo. Persista neste caminho de guardar memórias de costumes e da língua do seu povo. Cumprimentos de irmandade)
Gociante Patissa

Domingos de Jesus Ngalelo António disse...

É um orgulho poder contar com uma página na Internet que aborde assuntos da nossa cultura.
Sou angolano, do grupo etnolinguístico ovimbundo e fico feliz, sabendo que há irmãos interessados em investigar, partilhar e promover a cultura angolana.
Para tal, aproveito o ensejo para felicitar o autor e proprietário do blogger: Ombembwa Angola. Gostava de dizer que me predisponho a ser o leitor das suas publicações. Umanji amisako lo ku tulongisa kwevi vitiamela kofeka yetu ( O Ngola) kwenda kovitwa vietu, ovimbundu ( corrija-se, por favor). Kala lombembwwe lo cisola. Domingos de Jesus.

Angola Debates e Ideias- G. Patissa disse...

Ndapandula cimwe, a manji Ngalelo. Ka calelukile, pwãi tutongeka longusu yene. Vyange ovilamo vyovyo

Twalissañga disse...

As minhas profundas felicitações pelas ideia brilhante do(s) autor(es) que criou(aram esta página.
Tenho me sentido culpado por não ter sido capaz de ensinar a minha língua umbundo de que me orgulho aos meus filhos. A minha filha hoje, enviou-me recortes da página "umbundodigital" com interessantes provérbios o que prova o seu interesse de falar a língua que seu pais falam não com tanta frequência para que dela os filhos se habituasse a falar!

Sou da aldeia Cambili na comuna do Tchipeio e recordo-me com nostalgia a pesca e a coleta do frutos silvestres como o ussombo no rio cuito, a ossa batata doce que a modernidada já mais me fará esquecer! Por todos espalhados pelo muro ajudai a realizar o sonho de contemplarem com imagens alussapo e outros, a viajarem pelo passado que a nossa trajectória histórica interrompeu. Bem hajam iniciativas saudáveis como esta em que todos umbundos independentemente do sexo, condição social, crença religiosa, filosófica, filiação partidária ou outras se revejam porque a nossa origem e identidade é mais forte e anterior a essas formas de manifestação espiritual e social.

Ndapandula tchalwa omo twalissokolola! Omola wangue nkaly okapondola okulilonguissa elime lya vasyaye. Etaly wandi ntumissa alussapo aciñga vo iternet kwendje amuele di yeva aty atala ko, nkuedje dossañgi! Kwanty nko.

elpredicador3 disse...

Uau! A manji ange ndapandula tchalwa.
Eu sou Mukongo mas, sou tão apaixonado pelo Umbundo que infelizmente não sei falar. Estou tremendamente alegre pelo que produzes cá pois é super importante evidenciarmos a nossa cultura; as nossas línguas (que gostaria de aprender todas elas) tão lindas que são e que correm o risco de entrar num processo de extinção devido ao fraco uso pela geração actual e, sobretudo, pela pouca iniciativa a quem de direito para introduzi-lo no sistema de ensino. Desejo-lhe sucessos nas suas escritas que podem parecer ser um pequeno esforço mas, acredite, faz e fará grande diferença.

Nzinga