À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Exercício de tradução e enquadramento de cântico umbundu "VONJO, VONJO, YELEH; NDAÑO SA WALELE ONANGA, MBELEKA" Alguém arrisca?

O LAR É SEMPRE UM LAR. MESMO QUE ME FALTEM PANOS, PONHO CRIANÇAS ÀS COSTAS. OU SEJA, MESMO QUE ME FALTEM BENS MATERIAIS, TENHO A RIQUEZA DA FAMÍLIA/MATERNIDADE. Como ressaltou o mais velho Celso Malavoloneke: "Minha casa é sempre minha casa. Mesmo sem pano, ponho o filho às costas"; significando: VALORIZA SEMPRE O QUE É TEU!

Amilton Leonardo: "Antropologicamente, está patente a questão da Maternidade. Para nós, africanos no geral, e angolanos em particular, o mais importante no lar é são os filhos; e o garante da dignidade da mulher consubstancia-se no acto de poder procriar."

Nenhum comentário: