À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

UMBUNDU / PORTUGUÊS (3)



Osimbu handi ka pali olombongo, omunu olanda eci ayongola lapako akwete – nda eci alima, nda eci atekula. “Tô-la-tô” oyo yasyata onjongo. Ocisungo twanena cayumwe olisyõsyõla. Tupatekeli okuti o “c” oyo o “c” tuyitanga /t∫h/. Cakwavo ceci okuti, kUmbundu, evi ololetala ndeti vipopelwa olonjanja vyosi vwanyunlu: B (mb), G (ng), D (nd). O R kwenda o Z ka tuvikwete kUmbundu.
Foto: Blog Dorium

“Onanga ya papai 
ka yambalele
Cambala osanji yange
Yekondombolo
Nda sa kwatele osanji
Yekondombolo
Onanga ya papai 
nda sa yimwinle”

Enquanto não houver dinheiro, a pessoa compra o que pretende com os bens que possui – quer do cultivo, quer de criação. “Cheio-por-cheio” (permuta unidade por unidade) é a medida mais comum. A canção que trazemos é de alguém que lamenta. Vamos lembrar que a letra “c” é sempre lida /t∫h/ (quanto a isso, não há excepções). Outra coisa é que, em Umbundu, as seguintes consoantes são sempre nasaladas: B (mb), G (ng), D (nd). O R e o Z não existem em Umbundu.

"O pano do meu pai 
não me doeu (custou)
Doeu-me o meu galo
Se não tivesse galo
não teria visto o pano
Do meu pai".

Nenhum comentário: