À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

domingo, 15 de janeiro de 2012

Umbundu: Kuli omãla ka vatangi ko lo munda vyo ko Ndombe Inene (Português: há crianças longe da escola nas montanhas do Dombe-Grande)

Elombolwilo: Kolonele vyo ko Ndombe inene, vo luhumba wo Mbaka, ko Kalweke, okaimbo kamwe klisungue lo ko Munda-ya-Vaimbo, ndomo twasapwuilwa ko, kuli umwe owiñi wolonyitiwe vyo Ngola a kuti ovina vyo sikola ka va vilete ciwa. Cimwe ocisoko cetavo oko caindele, noke vatulombolwila ko nda mupi olonunga imbo vilete omwenyo (kulima wa 2011).


Omãla yo ka vaindi ko sikola, oku lilongisa?

- Omãla ka citava vatanga, u watanga okatela ovota. Etu omo akuti ka twatangele, ka tuteli ovota, tukasi ño cetu. Ovota va neniwa lava vatanga.

Oco nda ka wutangi, ndati utepisa onoleke, okuti unyamo wapwa kwenda wakwavo ufetika?

- Nda kwatekãva, oco mwenle kwiya kuca ale, ka tusukila oku kondala oloneke.

Cisukila nda utava kondaka ya Suku, ukwata onepa ko nembele.

- Pala nye? Mbi kwenda omãla, etu, twakulu, ka tusukila. Olongombe tukwete, ombela yiloka, eci tulima, tulya.

……………………….

P O R T U G U Ê S

Explicação: No território do Dombe Grande, província de Benguela, há uma povoação chamada Kalweke, próxima da localidade montanhosa de Munda-ya-Vaimbo, conforme chegou ao nosso conhecimento, onde há uma comunidade bastante conservadora em termos de visão do mundo, de tal modo que dispensam o ensino escolar. Um grupo cristão que tem ido ao local evangelizar partilhou connosco parte de um relato actual (2011)

Não seria importante criar condições para escolaridade das crianças?

- Não é bom que as crianças estudem, quem estudou inventará armas. Nós, que não andamos na escola, não fabricamos armas, vivemos a nossa vida ao nosso jeito. As guerras são-nos trazidas por pessoas formadas.

Então, se não têm escolaridade, como conseguem contar o tempo, dizer que um ano acabou e estamos noutro?

- Quando anoitece, sabemos logo que vai amanhecer. Não precisamos de contar os dias.

É necessário aceitar a palavra de Deus, participar na igreja.

- Para quê? Só se tiverem de ir crianças. Nós, adultos, não precisamos. Temos gado, a chuva cai, se cultivamos, comemos.


Gociante Patissa, Benguela 15/01/2012

Um comentário:

Naty disse...

Aqui também há muitas crianças fora da escola. Infelizmente.

Abraços