À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Okalinya koko (lá está a carrinha)


(UMBUNDU

Okalinya koko,
Okalinya koko, kalivanda vonjila
A pilima twende
A pilima twende sanga vatulandula

(PORTUGUÊS)

Lá vem a carrinha
Lá vem a carrinha,meteu-se a caminho
Prima, vamos [depressa], antes que nos persigam [os colonos]

Esta canção canta a realidade das famosas capturas do pessoal para os serviços forçados nas vias de comunicação (estradas, caminhos de ferro) e noutros empreendimentos do governo colonial. A escravatura já tinha sido abolida, mas havia uma outra maneira de escravizar: forçar gente a trabalhar dia inteiro sem salário e contra vontade própria.
Página 50

[extracto do livro “cantares dos ovimbundu”, de Padre Basílio Tchikale, 2011. Kilombelombe. Luanda, Angola]

Nenhum comentário: