À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Poesia Umbundu: "Upongo wa fela"


Upongo wa fela


A fela,
Nye wa ñembela 
okuti mbela wiya? 
Anga kulete okuti ndulavoka?
 Wa nyola ocipundo cange 
omu nda ndawunda la mbela. 

Nye ocimangela, a fela? 
Wa sakalalisa utima wange lesanju lya mbela wiya
pwãi ocili caco mbela wosia. 
Linga ohenda ko ngunja yilo. 
kopilile mbela.
Lupukako muenle. 
Ulima ulo  ndo pongiyila ongusu.

A fela,
Ndingue ohenda 
Mbela u nena.
Kofeka a kasi kwalinga onumbi! 

António Salomão Ngandu, Benguela 31/10/11

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá António Simão
Tive a belíssima surpresa de ver e ler a sua Página ao pesquisar, na internet, sobre a Língua Umbundu! Parabéns pelo excelente trabalho!
Vivo no Reino Unido e estou a promover um Evento Cultural, na Língua Umbundu, em Londres.
Sou Angolana. Meu nome é Filomena G. Camacho.
Sou escritora e poetisa, com livros publicados e artigos em jornais, revistas, e em boletins online. Nos meus poemas menciono muitas palavras em Umbundu e em Tchokwe, Línguas que falo.
Se me permitisse seria lido um poema seu, no nosso Evento Cultural, e divulgada a sua página online.
Ndapandula. Sala po ciwa.
Filomena G. Camacho

Angola Debates e Ideias- G. Patissa disse...

Tentado traduzir o poema

Pranto ao vento

ó vento,
por que me mentiste
que viria a chuva?
Não vês que espero por ela?
Minha cabana destruíste
onde me acoitaria com a chuva.

Por que mo fazes, ó vento?
agitas-me o coração com enorme alegria
porque a chuva viria
quando afinal vens sem ela.
Faz favor a este cultivador.
Vai buscar a chuva.
Anda!
Este ano tenho prontas as energias.

Ó vento,
Tem dó de mim
traz a chuva
É um enigma para mim
a terra onde ela anda

António Salomão Ngandu, Benguela 31/10/11 -traduzido por Gociante Patissa (ainda não sei o que o meu amigo autor do poema vai achar heheh)

Angola Debates e Ideias- G. Patissa disse...

Cara Filomena G. Camacho, fico contente que tenha gostado do nosso empenho em divulgar pela blogsfera a língua/cultura Umbundu. Só vem acrescer alegria ao facto de termos sido recentemente citados/entrevistados por uma revista (Universo, publicada pela Sonangol no Reino Unido) a respeito. Agradeço-lhe por essa interacção, enquanto mentor deste e do outro Blog (http://angodebates.blogspot.com/).

Quanto ao texto, recebi-o anteontem por SMS do meu amigo Salomão, e decidi publicá-lo após ligeira edição, não sem antes enfiar uma chacota ao "principiante". Quanto a usá-lo, acho que o Salomão vai gostar, não obstante aquela tristeza de quem está logne, não podendo testemunhar a emoção do evento.

Sou igualmente escritor (com poesia e conto publicados em pbras individuais e participação em duas antologias).

Um abraço de Benguela e viva a cultura!

Gociante Patissa

Fatima Borges disse...

António Salomão Ngandu, ové okassi ko facebook?