À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Umbundu: “Olunye komboyo” - Português: “Uma mosca no comboio”


Umbundu: “Olunye komboyo”

Etali tulilongisa yimwe vali onganja yondaka. Yasesama nda tupopya cimwe okuti ciyongwiwa, ale nda cipangiwa, pwãi citito calwa, ka cipotolola ekatanga linene, ale ka cipongolola, ka ciyovola, omo lyutito. Tulinga tuti “Olunye komboyo”. Ocimapu ceci: “ovo valwa vaywela; ndanõ nda kapele oku valungula, olunye komboyo”.

Português: “Uma mosca no comboio”

Hoje vamos aprender mais uma expressão/metáfora. Encaixa-se quando nos referirmos a algo que é desejável, uma acção que merece ser tomada, porém insignificante diante da realidade, por isso não resolve, não muda, não salva. Dizemos “é uma mosca no comboio” [correspondente ao português “é uma gota no Oceano”]. Eis um exemplo: “É muita gente a fazer barulho; mesmo que eu os quisesse advertir, seria uma mosca no comboio.

Sali po ciwa (passem bem).

Gociante Patissa, Benguela 7 de Dezembro 2012 

Nenhum comentário: