À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS
PONTOS DE VENDA: União dos Escritores Angolanos; Rede de Supermercados KERO; Tabacaria GRILO (edifício do Mercado de Benguela); Livraria SUCAM, Benguela; Livrarias LELLO, MENSAGEM e na SALA DE EMBARQUE do AEROPORTO INTERNACIONAL 4 DE FEVEREIRO, Luanda

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

OLUSAPO: "Ohombo yilya opapelo, omunu olya olombongo"/ (ADÁGIO): “Cabrito come papel, gente come dinheiro”


UMBUNDU
"Ohombo yilya opapelo, omunu olya olombongo" (Olusapo Kumbundu). Esinumwilo: Kovaimbo, osapi yomwenyo womanu oku lima. Munu la munu wungula eci atalavaya pokapya, ale mbi pamwe nda okwatisiwa lepata. Oku pitinlã volupale, omunu olya nda wasanda apa asanga olombongo. Calinga ño ndohombo, yina okuti kimbo yilya amenlã, pwãi volupale yinyañulunlã olopapelo.

PORTUGUÊS
“Cabrito come papel, gente come dinheiro” (adágio Umbundu). Explicação: No meio rural, a chave da vida é o cultivo. Cada um colhe o que cultivar, ou talvez se tiver de ser ajudado pela família. Chegados na cidade, a pessoa só sobrevive se arranjar formas de obter dinheiro. É igual ao que acontece com o cabrito, que no meio rural se alimenta de folhas, mas na cidade fica a vaguear por papéis dispersos para comer.

Nenhum comentário: